quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Heidi Blum. Uma boneca com nome de boneca é um bom presságio.

Boneca que é boneca tem uma remessa de chocolate de leite com avelãs assegurada para a vida. Heidi nasceu no meio de uma clareira da Floresta Negra mas cresceu livre e alegre em Fusten no palácio arruinado da família do avô paterno. Tem ainda os mesmos cães que herdou da irmã mais velha e ainda gosta da roupa do Joop em versão vintage. Dedica-se à lingerie de luxo (com dentelle) e pensa pouco no sucesso comercial da Elle McPherson. Adora pepino e cogumelos mas não morre de amores por choucrute ou salsichas. De Frankfurt nem bom vento nem bom casamento. Talvez seja por isso que procura noivo em Hamburgo. Uma boneca periclitante, por isso.

1 comentário: