quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Fiona Graber-Graber, uma boneca idiossincrática.

Fiona é uma boneca inusitada. Nasceu nas florestas do Bornéu onde o pai trabalhava para a National Geographic e cedo se apaixonou pelos amanheceres preguiçosos sob as lianas.
Estudou Filologia Germânica em Estugarda durante a adolescência e trabalha agora como jornalista júnior no escritório da Getty Images em Londres. Adora o café da Starbucks e jura que o Bill Gates poderia ser um modelo para os adolescentes se cortasse as patilhas dois palmos. Não percebe a literatura de Paulo Coelho mas não tem palavras para descrever o génio e o sorriso do Jimmy Falon à noite sobre um sofá de veludo vermelho. Gosta de correr de vez em quando, geralmente para as filas do Marks&Spencer às Sextas-Feiras. Uma boneca extraordinariamente idiossincrática, seguramente.

1 comentário: